Por que Contribuir?

Dízimo

Ato de amor de um coração grato

Muito mais que uma obrigação ou um ato legalista, o dizimo é, sobretudo, um ato de amor de um coração grato. Portanto, não pagamos dízimos: devolvemos o que pertence a Deus. Para quem assim pensa, ser dizimista torna-se uma ação regular, agradável, sistemática, que expressa fidelidade àquele que é fiel em tudo, Deus.

A palavra dízimo, significa a décima parte ou dez por cento de tudo o que temos. Dízimo não é a esmola que damos de maneira fria a alguém que perece pelo caminho. Mas é um ato de culto, que agrada ao coração do Criador, que tudo nos concede de maneira liberal.

A Bíblia fala muito sobre o dízimo

Uma prática instituída anterior a Lei

“E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo. E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo. ”  Gênesis 14:18-20

E Jacó fez um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer, e vestes para vestir; E eu em paz tornar à casa de meu pai, o Senhor me será por Deus;E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo. Gênesis 28:20-22.

Uma prática ordenada por Deus

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. Malaquias 3:10.

Uma prática ratificada por Jesus

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas. Mateus 23:23.

Não há como conceber a possibilidade de o Salvador do mundo não praticar o que ensinava. Não encontramos na Bíblia nenhum dos acusadores de Jesus acusando-o de não ser um fiel dizimista.

Como nossa Igreja investe o dízimo

Não temos nenhuma outra fonte de renda. Não dispomos de subsídios governamentais, e nem de parcerias empresarias.

É com o dízimo que realizamos a obra social, que ajudamos os menos favorecidos, que apoiamos os enlutados e os enfermos. É com esse recurso que oferecemos cursos, contribuímos com casas de recuperação, asilos e orfanatos, enviamos os nossos missionários, sustentando-os nos campos, para que o evangelho possa chegar aos povos não alcançados. Também é com ele que investimos na criança, pois entendemos que ela é o presente e o futuro de uma nação. É ainda com essa verba que mantemos toda a nossa estrutura administrativa, sustentamos os ministérios e os seminaristas, investimos na evangelização da nossa cidade, nas visitações diárias, na arte e na cultura, no apoio à família, no  nosso patrimônio e em todos os nossos cultos.

Os membros fiéis da PIB em São João de Meriti alegram-se em participar desse momento, por entenderem a seriedade com que  é tratado o recurso que é consagrado no altar do Senhor.

“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria”. 2 Coríntios 9:7.

Faça parte você também!